31 de mar de 2012

Dá-me alguns segundos
para realizar desejos
e tudo que está
construído por dentro
renega o efêmero
Estamos todos perdidos e distintos 
numa eterna busca
do mesmo




Camila Karina



*É a proeza do amor 

30 de mar de 2012

Contamos os dias, horas, minutos
Observamos cada segundo
Marcamos datas precisas
Nos invadimos de números
Para contarmos a nós mesmos
que o tempo não se quantifica 
A conta do tempo
é imprecisa

Camila Karina

29 de mar de 2012

Se o pulso é sinal de vida
O que será dito dos impulsos?

Camila Karina

27 de mar de 2012

Será de bom grado 
mostrar os dentes
para quem não
merece nem mesmo
ser chamado de gente?
Dizem que pensar
faz de nós animais racionais
e seguir nossos instintos,
Animais emocionais?

Camila Karina

26 de mar de 2012

Se para a nobreza do homem
existe uma fonte,
a da hipocrisia transbordou
e inundou o ser daquele
que se posta diante do outro
como cordeiro


Camila Karina
Éramos essências,
ainda somos,
seremos
puras essências
de ser
viver
vivências puras
essenciais 

Camila Karina

25 de mar de 2012

Saudade as vezes irrita como um zumbido de inseto no ouvido 

Camila Karina
Aqui me livro
do limo
que escorrega meus sonhos e risos
Aqui me livro
da pedra que pesa 
para que receba
nova remessa de esperanças
sem pressa

Camila Karina

O que é silenciado 
não está sentenciado
diante dos fatos


Camila Karina

23 de mar de 2012

Tuas mãos que tocam a guitarra, que tocam meu corpo, que tocam meu coração,
tocam uma saudade perdida
em alguns acordes, que ainda serão compostos por ti.
Música é saudade em qualquer parte

Camila Karina
Procuramos linhas congruentes, que sigam um caminho visível, que nos dê sempre um norte seguro. Vejo as águas de qualquer lugar, com suas linhas imaginárias, linhas incertas, mas que sempre chegam onde precisam.  Somos feitos de água. Então, seriamos nós, rios com grandes correntezas? 

Camila Karina

22 de mar de 2012

Estas asas abatidas pelos ventos, 
se refazem 
quando abandonam 
os pesos dos pensamentos
e alçam voo para novos céus

Camilas Karina
A paz entre nós é tão sofrida quanto dias de guerra 

Camila Karina 
Ah limbo das paixões incertas...


Camila Karina

21 de mar de 2012

É claro
tudo claro
que penso
quando penso
em ti.
É raro
tudo claro
quando lembro
de nossos momentos aqui.
É claro
que reparo
que o tempo já passou
que o passado já levou
É claro
tudo penso
riso, lembro,
fica claro
em ti


Camila Karina

20 de mar de 2012

Se é possível dividir o tempo
em várias partes, vários momentos
É possível guardar o tempo
que escolhemos? 
Um tempo para si mesmo
Um presente para si mesmo
Compartilhar esse tempo
com as horas válidas
Isso é escolha? 


Camila Karina

19 de mar de 2012

Quem navega no mar da espera
sabe que não é uma viagem qualquer

Camila Karina

16 de mar de 2012

Das coisas indigestas que nos deparamos todos os dias
nada melhor do que uma cápsula de amigos 
com efeito imediato na digestão
Sem efeitos colaterais 
Só faciais: overdose de sorrisos


Camila Karina

15 de mar de 2012

Ninguém pode passar por cima da linha do tempo
Ela é invisível e se move a contento


Camila Karina
Atrevo-me
Através do ato
vive-se o fato
e a consequência
do que não é exato
A vida é de palavra
ela mantém o trato 

Camila Karina

14 de mar de 2012

Dizer ao esfomeado para comer devagar ao se deparar com um prato de comida é tão inútil quanto dizer a alguém com grandes anseios para ter paciência.
A ansiedade é o que nos mata! 


Camila Karina
A poesia nada mais é
do que uma forma elegante de gritar aos quatro cantos
todas nossas revoltas
todos nossos anseios
todos nossos terrores
todos nossos amores


Camila Karina

13 de mar de 2012

Do que você é refém? 
A partir da resposta
Terás vários destinos


Camila Karina

12 de mar de 2012

Dou-me conta de que os momentos se completam com despertares. Aqueles olhares escondidos debaixo de nossos limites lutam pela liberdade de observar e conhecer. São como sementes à espera de grandes chuvas. Em nosso caso, precisamos de grandes fatos. Eis que nossa percepção cresce.

Camila Karina

8 de mar de 2012

A vida e seus irônicos acontecimentos nos pegam de surpresa e nos assusta quando nos doam certas tranquilidades. Nos acostumamos demais com angustias e outras aflições, que, quando a calmaria chega, procuramos uma nova ansiedade. Aliás, constatei que o sentimento de aflição é viciante, como uma droga pesada. 


Camila Karina

6 de mar de 2012

Comprimo nos dentes as palavras
que reverberam na cabeça
Até puxarem a chave




Camila Karina

2 de mar de 2012

Quem nos dera, 
Você e eu
deixarmos tudo como estava
pararmos nossa alegria no tempo
naquele exato momento
que nossas energias fluíam
em simbiose 
Quem nos dera, 
deixarmos o legado
como um pequeno caso 
deixado de lado
A vida  nos deu
mas não prometeu
Ela tem sempre uma ironia
que ninguém compreende
Só faz sentido lá na frente 


Camila Karina

1 de mar de 2012

Apostamos na falta de exatidão
e fomos premiados! 
"Amor é sorte"


Camila Karina
Nossas lembranças
meu bem mais precioso




Camila Karina 
Nós nunca nos perderemos
porque o sentimento que
nos guiou até aqui
abriu as janelas
e mostrou que
o amor é livre


Camila Karina
Ninguém pode saber 
o que o futuro nos reserva
mas com certeza ele
nos prepara


Camila Karina

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.