31 de out de 2011

O tempo entregará
a resposta que esperamos
como um presente fora de hora
Tic tac
Que horas são?

Camila Karina


*O relógio do tempo não tem números, nem ponteiros.

29 de out de 2011

A despedida
Uma conversa concedida
Mais uma briga sem medida
Não se encontra a paz perdida
Neste ciclo que vicia
Do desapego da lembrança
Uma luta todo dia

Camila Karina

28 de out de 2011

Meu pensamento grita
Minha mente explode
Minha boca cala
Pela paz da minha própria alma


Camila Karina




*O silêncio é uma simples e perfeita resposta para muitos casos

25 de out de 2011

Quando corro
penso que estou indo
rápido demais
Quando paro
penso que estou 
deixando mil coisas
 pra trás
O relógio continua contando
Meu coração continua pulsando
Dizem que quem espera ganha
Mas quando? 

Camila Karina


*A ansiedade é o que nos dá arritmia 
Aquele vento
que leva a traz
a poeira do tempo
Deixa o recado
e nós, por vezes
desatentos
deixamos a poeira
tomar conta
por todos os lados
Os cantos das lembranças
são os que mais esquecemos
de fato

Camila Karina

24 de out de 2011

O incomodo é mal julgado por nós. Hoje, aqui, mal julgado por mim. Porque o incomodo em sí é uma inquietação com o que meus olhos, ouvidos e entendimento não assimilam. A regra geral é que o incomodo é o que você odeia em sí, é um espelho. Será mesmo? Não aposto minhas inválidas fichas nisso. Até porque não sou de apostar, nem jogar. Me incomodo. Incomodo. Hoje, aqui, traduzo como: fora do cômodo, não acomodada, inconformada com a mesmice, com música  ruim e alta demais, com falatório demais, com demagogias demais, lerdeza demais. Ando de um lado pro outro, penso de um lado pro outro, olho de um lado pro outro.Incomodo também por me incomodar demais. Claro que eu incomodo. Hoje, aqui. Vou sair do cômodo pensamento de não falar sobre isso. Me incomodo à vontade, assim como você pode se incomodar comigo, com meu incomodo ou simplesmente por estar acomodado. Se incomodar também é sair do lugar.

Camila Karina
De que nos vale
a plena consciência
de alguns fatos
Se a voz do
coração ecoa
por todos os lados?

Camila Karina





*Os outras vozes ficam inaudíveis 
As vezes é fácil confundir 
um vazio com saudade
Não sei a vida traz
lembranças tão bonitas
só de maldade

Camila Karina





*Pensamos que só nós podemos ser sarcásticos na vida, mas olha a vida ai com seu sarcasmo! 

22 de out de 2011

Por um breve
momento
desisto
me convenço
de que o amor
é o dom que não
mereci
Ele me pega
de surpresa
dos pés a cabeça
E aquele breve momento?
Já esqueci


Camila Karina


*Eu acredito
A alma
uma vez armada
nunca ficará em descanso


Camila Karina

21 de out de 2011

Estará tudo escrito, até mesmo os momentos de dor, para encontra-lo?-Que encontro! Como se nada tivesse acontecido antes. Nem mesmo aquela desistência. Aquela porta fechada. É tudo novo. Uma amnésia feliz. O amor chegou e escancarou portas e janelas. É aquela visita bem vinda, uma conversa que não tem fim, uma canção ouvida mais de mil vezes. Ninguém sabe o momento que ele virá, mas sabemos o momento que ele chega. O amor adora fazer surpresas.

Camila Karina

20 de out de 2011

Autocontrole, autopiedade, autocritica, autoanalise. Tudo para dentro de sí. -Olhe para para dentro. Tão dentro que afunda. Sinceramente, vou olhar para fora, para os lados, para trás e para frente. No espaço que cabem apenas os autosconceitos, o funil se torna um inimigo. O mundo não gira apenas em torno do autolhar. Não se olha sem piscar. Se não fosse o mundo lá fora, como descobriríamos nosso próprio tamanho? Perda de tempo? Alto lá! 

Camila Karina





As lágrimas desenham
o espaço da solidão
Limpam o lugar
preparando o coração

Camila Karina

19 de out de 2011

O amor é simples
Nós, não.


Camila Karina
Ritmos
risos
alegria
Primeiro
pensamento
do dia
Tudo que 
você nem
imagina
Sem calendários
Magia


Camila Karina




*É que todos nós buscamos, de uma forma ou de outra. Por isso o amor é universal

18 de out de 2011

Vou passear no bosque
enquanto o amor não vem




Camila Karina
No meu mundo perfeito
viveríamos de amor e canção
Mas o mundo vai além
Não tem proporção

Camila Karina

17 de out de 2011

Não há guerras
contra o coração
 Ele é mentor
e sempre nos encaminha
para a melhor missão

Camila Karina
As medidas do esperado
cabem nas mãos como luva
Nunca se sabe quando
estaremos aptos para 
uma nova luta


Camila Karina
Neste vão
qual o caminho certo
para tocar o coração?


Camila Karina

16 de out de 2011

Para as cicatrizes do meu coração
ainda não encontrei a cura
o remédio que dê alívio
Não há farmácias, nem fórmulas
Qual a salvação?


Camila Karina

15 de out de 2011

As culpas, desculpas, ocupações. Tudo o que ocupa um espaço sádico dentro de nós reverbera em ações. Quem leva o esporro é o mundo. Não o nosso grande mundo, mas o seu próprio mundo. Quem chega para nos acalmar? As acusações, punições, divisões. Tudo que reveste a raiva e o desassossego, transparece no humor e nas aflições. Não depende de ninguém, muito menos do mundo. Neste mundo, quem comanda somos nós. Mas onde está o ponto decisivo? Culpamos o mundo por um perda e nem observamos que os  motivos são bem maiores e não tem nada de poético na dor. Se começamos a achar que, para amar é preciso sofrer, a culpa é deste mundo, a culpa é sua. Sinto muito, desculpe. Me culpo e me desculpo, porque o perdão é para todos. 

Camila Karina
10 x 0 
para minha intuição






Camila Karina

14 de out de 2011

Estamos alerta
Estamos atentos
De olhos abertos para a mesmice
E os detalhes que se perdem?
E os tropeços e tolices?
Não é fácil abrir os olhos 
Exatamente como dizem
"Abra seus olhos"

Camila Karina






*Inspirado numa conversa com a amiga Camila Ramos

13 de out de 2011

No espaço que encontro minha solidão
compartilho o lugar com o tempo
que tem sempre a voz amiga
e o bom conselho:
- Eu tenho o dom da cura




Camila Karina

12 de out de 2011

Pelo sim
Pelo não
Pela razão
Satisfação
Naquelas imagens 
Naquela canção
Tudo se veste
de lembrança
e muita imprecisão


Camila Karina




*Feliz dia das crianças

11 de out de 2011

Entre a paz e a euforia
Saio correndo e gritando
atrás das pequenas pétalas
que o vento espalhou
com sua força
- Mas quem corre cansa
O antigo sábio avisa
Por isso meu descanso
não é em vão


Camila Karina
Ainda não consegui entender o que é paz

Camila Karina

10 de out de 2011

Onde está meu coração
no meio destas nuvens?
Que chova


Camila Karina
Um combo
de granada
e tensão
Explodem
em minhas mãos


Camila Karina
Meus olhos
não vêem
o que me mostram
Se estou cega
qual o segredo da cura?
Minhas mãos não sentem
o presente que postam
em punho
Se não sinto
o tato estará afetado?


Camila Karina

9 de out de 2011

Quando nos perdemos
no labirinto das lembranças
só a respiração nos traz
a saída
1,2,3,4,5,6,7,8,9,10
Para oxigenar o cérebro


Camila Karina
Problema
Emblema
Dilema
Qual o lema?




Camila Karina




*Cada um descobre o seu

7 de out de 2011

Tentar dominar os fatos
é como segurar um punhado
de água nas mãos


Camila Karina

5 de out de 2011

O salto das nuvens
O olhar ao redor
deste mundo
com o para-quedas
é o sinal de que
está tudo bem
para ser leve
e voar


Camila Karina




*Se somos pássaros, não quero estar em gaiola, quero abrigo mas também ser livre. 

3 de out de 2011

Quando os sinos
soam no momento
inoportuno
Doem nos ouvidos
Agridem o silêncio
Se soam nos anúncios
das boas novas
sentenciam a grande chegada
Sinos são também palavras
Que por vezes soam no terror
mas quando badaladas
no devido tempo
iluminam
elucidam
Onde está a luz para
estas palavras agora?


Camila Karina


*Inspirado numa conversa com a amiga Camila Rocha
O peso
a medida
se dissipa
com o vento
leve da prece
para que minha 
pressa seja
comedida


Camila Karina




*Vento leve, leve vento. 
Nostalgia, com Joan Armatrading, aqui
Refuge, 2011, acrylic on canvas - Erin Cone

2 de out de 2011

Passado o tempo das avalanches
existe a renovação
Mas ninguém sairá ileso


Camila Karina

1 de out de 2011

A ira -  atiram-me a pedra
A gula -  quando a paixão me toma
A inveja - e o tempo tem mais espaço
O orgulho -  deixa sem defesas
A avareza- sem prumo, monopolizo teu pensamento
A preguiça - no após, simplesmente
A luxúria - por ter mais de ti
Que seja feita a justiça pelo sentimento


Camila Karina

*Poema  sonhado e escrito aqui

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.