25 de jun de 2012

O estômago tem um contato muito intenso com o coração. Ele avisa quando algo de bom ou ruim acontece. No meu estômago pousaram borboletas.



Camila Karina

23 de jun de 2012

Jovens e atentos.  Jovens e sem noção do tempo. Continuamos jovens e agora seguimos pensando no futuro, no presente e no passado. O pensamento é nossa arma, nosso abismo, nossa lei, nossa prisão. Aproveitar a jovialidade para entender a liberdade é nossa missão. Porque se é jovem, esta essência domina o ser. Maturidade nada mais é que complemento. O ponto vital é ser jovem. E isso não tem nada a ver com o corpo. 

Camila Karina

20 de jun de 2012

Todos com sede no deserto das emoções
Caminhando pela vasta areia das incertezas
E com uma gota de chuva do céu, a esperança
É como renascer


Camila Karina

17 de jun de 2012

A sinceridade nos leva para caminhos tortuosos
E aparentemente, estes são os que valem mais a pena

Camila Karina

16 de jun de 2012

Se é justo
é curto
pequeno
espremido 
cabe em qualquer lugar.
Mas não significa que não vai lhe machucar 

Camila Karina

15 de jun de 2012

Todos os atrasos nos levam para algum lugar
Todas as esperas nos guiam para um destino

Camila Karina

14 de jun de 2012

Todas as vezes que aterrizo 
de minhas grandes viagens pela imaginação,
trago comigo grandes experiências
desta maneira tão infinita
que só o ser humano é capaz

Camila Karina

12 de jun de 2012

Aprender a andar é contínuo. Nunca se esta com a postura correta, nunca se pisa corretamente. Quase sempre colocamos o peso numa perna só. É assim que a realidade do que pulsa no meu peito se representa. Quando renasci comecei a reaprender a andar. Vez ou outra caio, tropeço, machuco as pernas, os pés doem, coluna dói, coração dói. Tudo porque aprender a andar é contínuo. E é caminhando que se aprende. 

É assim com um coração partido. (!)


Camila Karina

11 de jun de 2012

Todo o exagero transborda
para longe.
O que tu tinhas"era
pouco e se acabou"
E eu continuei de mãos vazias 


Camila Karina


A ti, Bernardo, infernalmente presente na minha lembrança

A saudade é inferno


Camila Karina

10 de jun de 2012

Mesmo com todas as pedras
que atiras sobre mim
Minha resistência está
no suspiro e na esperança
que não me deixa afundar
no cansaço.
É a bravura instintiva
sem mérito
só pela vida


Camila Karina

8 de jun de 2012

um flash back
um flash back dentro de um flash back
um flash back dentro de um flash back de
um flash back
um flash back dentro do terceiro flash back
a memória cai dentro da memória
pedraflor na água lisa
tudo cansa (flash back)
menos a lembrança da lembrança da lembrança
da lembrança

Paulo Leminski, do livro La Vie en Close

6 de jun de 2012

Já não lembro quantas vezes
disse a mim mesma 
que lembrar de ti 
não tem sentido
Mas no fim das contas
saudade é só o que
acabo sentindo

Camila Karina

4 de jun de 2012

Veja me bem
Olhe me bem
Vejo me bem
Olho me bem
Quem me deseja bem?
Eu me desejo o bem?
Minha alma anuncia
minhas falhas,
Minha alma se pronuncia,
e pede calma


Camila Karina

3 de jun de 2012

Ando muito cheia de violências
A fera que habita em mim 
em alerta constante
Inundada de selvageria
e ideias cortantes
O que digo a mim  mesma?
Sobrevivência.

Camila Karina

2 de jun de 2012

Sentir?
Sinto
Agir?
Sinto
Pensar?
Sinto
Ah, meu corpo e mente
cheio de sintomas de uma
vida irônica

O que me guia
é o que sinto
as vezes desacredito
 e então, lá vem a vida
com sua ironia
provar  que o sentido
não é mito 


Camila Karina

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.