27 de ago de 2010

Fui pra longe
E voltei
Você estava la
E me deixou entrar
Por seus olhos
Me carregando em seu sorriso
Que penso todos os dias
Pela sua voz
Que idealizo no silêncio
Mesmo  estando  longe
Volto ao mesmo lugar
Basta pensar
Pra me inundar
Só de sorrisos

Camila Karina

26 de ago de 2010

Que esta  luz
Que amana todos os dias
Que assusta
Mas ilumina
Que castiga
Mas reaviva
Faz renascer
Florescer
Impera sozinho
Apesar da companhia
Dos  três elementos
Evapore
Extiga
Os maus sentimentos
Venha e
Desapareça
todos os dias
Queime más energias
Grande imperador
Sol

Camila Karina

25 de ago de 2010

Sinto cócegas
Dentro do mim
Um riso interno
Que transparece
Quando viajo
Pego o embalo
De meus pensamentos
Passo longe
De velhos entendimentos
Volto a mim
 E me dou conta
Estou de mudança
Deixei bagagens
Antigos conceitos
Na lembrança

Camila Karina

23 de ago de 2010

Como posso entender de partidas?
Se a cada dia espero uma nova chegada
Do sol
Da esperança
Tempestades
Bonanças
Como posso entender de partidas?
Se a cada dia quero unir-me
Ao calor
Ao amor
Ao sabor
De todas as pequenas vindas
Só o que posso
É conviver com partidas
Entender que elas também chegam
Mas não espero por elas
Nenhum dia

 Camila Karina

22 de ago de 2010

Quem tiver grandes explicações
Neste momento
 Passe a diante
Quero pairar nas digressões
Por mais alguns instantes

Camila Karina

21 de ago de 2010

Tentei saber
Como se acha
grandes bolhas flutuantes
Daquelas que carregam pequenos pensamentos
Que passam despercebidas
Fluentes pelo corpo
E ninguem pode  impedi-las
São delicadas
Invisíveis
 Espontaneas
Sei também
Que elas explodem
Foi assim que  descobri
Elas se espalharam
E agora
Fazem parte de mim


Camila Karina

20 de ago de 2010

Não é estranho
Precisar de tempo
Quando ele esta 
A nosso dispor
O tempo todo?

Camila Karina

19 de ago de 2010

Hoje minha música
é o silêncio
Ele também canta.


Camila Karina
Quem descobrir este mistério
Me conte
Me explique
Quem souber da solução
Me aponte
Me indique
Onde estão aqueles traços?
Apagados  pelo tempo
Perdidos  no espaço
Quem souber do futuro
Por favor
Não me diga
Olhar  além
É tudo
Que se precisa

Camila Karina

18 de ago de 2010

Todos os dias
Fazia a mesma rota
Certo dia
Perdi o caminho de volta 
 para meu antigo eu
Erroneamente pensei 
que mais nada era meu
Ingenuidade achar
Que estava perdida
Quando na verdade 
Estamos sempre
Em ponto de partida

Camila Karina

17 de ago de 2010

Grandes
Pequenas
Minúsculas
Amenas
Caóticas
Supremas
Por mais que negue
Sim
Eu quero
Todas elas
As surpresas

Camila Karina

16 de ago de 2010

Procurei entender
Sem ter, nem pra que
Os sentidos dos “des”
Desfazer
Desprender
Desatar
Desculpando
Desenrolando
Desfiando
Um fio
Que não tem fim
Com um porém
Certos “des”
Nos cabem
Outros nem tanto assim
 
Camila Karina
Selo recebido

Para a minha surpresa, recebi este selo de Tel, um cúmplice na poesia, que não conheço pessoalmente, mas a poesia tratou de nos apresentar.

Ele escreve no blog : Fragmentos, que tem muitos fragmentos singelos de pensamento poéticos.

Obrigada Tel! 


Indico aqui alguns blogs que merecem este selo também, gostaria de colocar todos que eu leio, mas acho que já extrapolei o limite ! Indico todos os cúmplices na poesia que estão aqui no Paralelos do Cotidiano, cada um com sua poesia e peculiaridade.



REGRAS:
Ao aceitar receber este selo, os indicados devem cumprir quatro procedimentos básicos:
1º Colocar a imagem do selo no seu blog;
2º Indicar o link do Blog que o indicou;
3º Indicar outros blogs para receberem o selo;
4º Comentar nos blogs dos seus indicados sobre este selo.

14 de ago de 2010

Me perco e me encontro
Todos os dias
Ao sol
Ao céu de estrelas
Em busca de tudo
Que tenho suspeita
De respostas
Perguntas
Estranhezas



Me perco e me encontro
Todos os dias
Desfoco
Regresso
Ao meu fugaz entedimento
Ao sol
Ao céu
Por certo
Com dúvidas
E certezas

Camila Karina

13 de ago de 2010

O último beijo?
Já nem lembro

Quando foi a primeira queixa?

Camila Karina

12 de ago de 2010

Deixar o fio
Que me prende
Que me rende
Desafio
De ir em frente
Sem precedente
Desatar o fio
O que impede?
Nem mais um piu
Voei


Camila Karina

10 de ago de 2010

Meu corpo é abrigo
De fé e perigo
Não é fácil domar
Meu monstro escondido
Neste mesmo corpo
É  seu esconderijo
Mas a fera é domável
Parte do mesmo princípio
Meu corpo  é recinto
Do  também ser amável
Terror e candura
Que dorme e acorda
Comigo

Camila Karina

8 de ago de 2010

Entendo que não entendas
nem eu entendo
é tanto entendo
que não compreendo
procurar entender demais
as vezes é um problema
há outras formas
que você compreenda
um simples gesto ou olhar
faz com que a gente se entenda

Camila Karina

5 de ago de 2010

Por onde quero estar?
Por onde quero caminhar?
Por quanto tempo esperar?
Se existe o lugar da calmaria
Que eu prossiga
Se existem ladrilhos marcados
Para cada alma
Que eu persista
Se existe um relógio para cada idéia
Que eu insista
Se existe energia  para meu corpo
Que eu não desista
Até encontrar
Até renovar
E retomar
Todo o percurso
Em busca de novas respostas
Suspeito do destino
Este que nos dá
Sempre uma nova proposta

Camila Karina

4 de ago de 2010

Os vazios que ecoam
Sem o som da tua voz
Doem nos ouvidos
Um silêncio nocivo
Que me abarca 
Sem  te ouvir
Neste vão
Que me faça impedir
A chegada 
Da solidão

Camila Karina

3 de ago de 2010

Quando morri
Vi  meus sonhos esquecidos
Voltarem até mim
Olhando fixamente
Com um pedido
Um conselho
E  gritavam
Renasça várias vezes
Se liberte de estigmas
Seja um gato
 Tenha mais de sete vidas
Viva a metamorfose
Quebre velhos paradigmas
Ouvi com atenção
Foi quando renasci

Camila Karina

2 de ago de 2010


De vez em quando paro e reflito sobre o que meus olhos podem captar nos Paralelos do Cotidiano, e muitas vezes, é possivel guardar o momento para sempre na fotografia, um cenário do olhar. Te convido a espiar  um pouco do que vejo. Pode abrir a janela de casa por aqui

Camila Karina
Hoje me dei conta
De tudo que a gente pensa
Tudo que a gente faz
Se alguém perguntar
Pode transformar
Em poesia?

Penso que
Ninguém negaria


Camila Karina

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.