30 de dez de 2011

Contudo, aquele era um ano feito de amor e passagens,
Acenos e mensagens
Nada era em vão, até mesmo
aquele momento vazio
tinha seu valor
Porque já não era solidão
era revigor

Camila Karina


*Mais um ano que passa, e esta que vos escreve os abraça, queridos leitor@s. Grande 2012 para todos nós, com poesia, música e lições.

29 de dez de 2011

Quando fecho os olhos acabo com
a distância. Quando acordo, sinto o cheiro da saudade

Camila Karina

26 de dez de 2011

E quando já não temos mais argumento
pensamento, ideia racional, deixemos
 que os sons de nossas vozes embalem
nossos corações, que merecem descanso
de tanta espera. 

Camila Karina

25 de dez de 2011

O tempo é como a chuva,
cada gota que passa despercebida
acumula e não nos damos conta
do tanto que é possível juntar
O tempo é como a chuva
que as vezes tão esperada, para sanar
a seca, aliviar o calor, e quando
ultrapassa nossos limites, inunda tudo pela
frente e leva até mesmo o que não queremos
O tempo é como a chuva
que tem seu momento, sua estação
Nosso tempo é como a chuva
altos e baixos, do inverno, primavera e verão

Camila Karina

24 de dez de 2011

 Lar de um carapirá

O natal está em qualquer lugar. Desejo que as energias que envolvem nossas melhores partes,  renovem o que há de positivo dentro de cada um. 


Dedico este post à vocês leit@res, que me acompanham neste paralelo do cotidiano. 


Aqui tem um pouco mais de imagens dos carapirás e suas expressões : galeria

Grande abraço!


Camila Karina

23 de dez de 2011

Quando o silêncio tomou conta do espaço deixado por nós, foi o momento que olhei para frente e ali, tinham partido, partilhado, repartido e despedido pessoas e certezas, lugares e clarezas. As partes não eram responsáveis, mas o destino. Ele, que é duvidado, desacreditado,continua em seu posto, observando, segurando em nossas mãos e mostrando que ele não define, mas guia. Gritam aos cantos, que é uma escolha, mas o destino chega e desmente. Ele não decide, mas aconselha. As partes se definem, se encaixam, e o silêncio tão cheio de mensagens, chega certeiro, companheiro, e assiste nossa caminhada, partindo, chegando, repartindo, partilhando, "*até nunca mais por enquanto". 

Camila Karina


*Alusão ao livro de Giron

21 de dez de 2011

Dia 22 é meu aniversário, e a partir disso, reflito sobre muitas coisas como sempre e sobre tudo que passei, aprendi e etc. Diante disso, faço minha lista de desejos, que casam também com meus desejos para o ano que vem, as vezes dá certo! 

1- Amor para inundar e afogar a dor
2- Sorrisos e bons momentos com os meus
3- lágrimas de aprendizado 
4-Saúde mental e física para tocar os projetos
5- Cumprir pelo menos 3 dos mil projetos que tenho em mente
6- Minha câmera nova e a lente ***
7- Uma viagem inesquecivelmente linda
8- Chuva em dias de quentura extrema
9-Paciência em certos momentos, não sempre
10- Que eu realize pelo menos 3 dos desejos desta lista, ou pelo menos 1 e que seja valioso


Camila Karina

20 de dez de 2011



Meu vale de lágrimas
transborda
e leva em sua correnteza
o sal que corrói 
para trazer a leveza

Camila Karina
Dor que vai
Dor que ia
Doía
Doeu
Minha dor
Dor e eu
Adeus
Na chegada
Na partida
Duas partes
Duas vidas
Quem chega?


Camila Karina

19 de dez de 2011

O que ultrapassa pelos dedos não são apenas partículas, são fatos. Palpáveis, tocáveis e visíveis, mesmo que por vezes de olhos fechados. As sensações são diversas, que surpreendem e chocam. O que ultrapassa pelos  dedos,são águas limpas e turvas, que colorem a palma da mão e leem as linhas da vida. O que ultrapassa pelos dedos, não fica, não finca, não cria laços, voa, como o pó da terra que seguramos em punho. Mania estranha essa de ultrapassar, passar por cima. Só não ultrapassa pelos dedos, o que agarramos com verdade, a não ser que seja luz ou o vento, estes não ultrapassam, fortalecem. O resto, é ultrapassado. 


Camila Karina



O juramento é a força da resistência
e a palavra, o alicerce

Camila Karina

18 de dez de 2011

Minha tolerância se lapida a cada dia, porém não possuo o dom do corte linear, daquele acabamento liso e uniforme. O trajeto da minha energia ultrapassa campos cinzas e neutros, mas certos momentos, estagna. Digo um "olá" para o desestimulo, até que ele se retire. Por enquanto, guardo um pouco de força para pensar. O agir fica por conta do humor,  mas que também entra em combustão. 


Camila Karina
Engam-se
os tolos
que levantam
seus punhos
para a diplomacia
Cumprimentando-a
e lançando seus ranços
para a maioria

Camila Karina

16 de dez de 2011

O meu cansaço
deste querer
que aperta
o peito
e não dispensa
a pergunta certeira
- Quando vamos nos ter?


Camila Karina

15 de dez de 2011

Quais perguntas ainda cabem sobre as evidências?


Camila Karina

13 de dez de 2011

Aquilo que nos remete a infância, o balanço, quando adultos, vira reflexão, é avaliação. Fixou-se no meu pensamento tal palavra, balanço, por refletir e avaliar dentro e fora de mim. Dentro: atos, ideias, e o que foi dito e o que não foi dito. Fora: o que absorvo, o que me repele, o que julgo indevidamente.Meu próprio balanço. O que me leva de um extremo ao outro, frente e trás, trás e frente, com o vento passando pelo corpo, como se as partículas acumuladas fossem esvaindo-se pouco a pouco. Balanço para desviar,balanço para alcançar. Impulsionar para ir mais alto e rápido, ir e vir, no balanço. 

Camila Karina
Dias de música e saudade


Camila Karina

12 de dez de 2011

Nas observâncias é que absorvemos as energias e estas, são traduzidas nos atos. 
Ato
Arte
Tradução


Camila Karina

10 de dez de 2011

Noite e música afora
Meu coração vibra
sem ter hora


Camila Karina






*Bernardo, te amo. Esses dias de música só me lembram de você. 

8 de dez de 2011

Chega sem aviso
Aquela decisão
Que abre caminhos
Ou termina a missão


Camila Karina

6 de dez de 2011

Me prendo
e me liberto
do que julgo certo
Me enfraqueço e fortaleço
Força e vida
Um mérito


Camila Karina





Nos altos e baixos
dessa correria
Minha mente 
se ocupa de
ideias, imagens
pessoas e energias
Mas meu coração
tem um lugar cativo
que é só teu


Camila Karina

5 de dez de 2011

Te encontrei
perdido
aqui
no meu pensamento
comigo
Te olhei
fixo
aqui
no meu pensamento
destino
Te vejo
por aí
a qualquer momento
pressinto

Camila Karina


*Pressa e sentimento, claro que resulta em pressentimento. Sentir antes que aconteça (?) é um dom ou uma ilusão. Não é pergunta, é afirmação.
Para onde corro
me movo conforme
o vento
Ali me canso,
descanso 
retomo o caminho
e te encontro na corrida.
Porque na caminhada
os passos se cruzam
mas não se encaixam


Camila Karina

4 de dez de 2011

Sinto-me
Ouço-me
Reflito-me
Diante do espelho
Falo-me
Sobre o que sou
o que sinto
Mudo-me
de um extremo ao outro
Busco-me
Levanto-me
Ali e aqui
Vou-me

Camila Karina

O esperado
que não chega
O inesperado
que faz tremer
Qual escolher?


Camila Karina

3 de dez de 2011

Para quem tiver curiosidade e paciência de olhar, aqui está 
o  flickr com meu trabalho fotográfico: 


Para onde segue este cardume? 
Os olhos também tem seu destino

Camila Karina

2 de dez de 2011

Sentir
sem ter
Sem ti
Sente
Sinto
Ter! 
Sem! 
Sentido
Se ter
Foi tido
Foi-se

Camila Karina 

Luto
por mim
Luto
por ti
Luto
por nós
Lutei
Chorei
Agora, luto
Fim

Camila Karina
Das palavras
que desaguam 
gélidas
no coração
quente,
congela

Camila Karina

1 de dez de 2011

O mínimo as vezes é o bastante
para uma explosão
De ideias
De sentimento
De ressentimentos
No mínimo
um sangue quente

Camila Karina

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.