23 de dez de 2011

Quando o silêncio tomou conta do espaço deixado por nós, foi o momento que olhei para frente e ali, tinham partido, partilhado, repartido e despedido pessoas e certezas, lugares e clarezas. As partes não eram responsáveis, mas o destino. Ele, que é duvidado, desacreditado,continua em seu posto, observando, segurando em nossas mãos e mostrando que ele não define, mas guia. Gritam aos cantos, que é uma escolha, mas o destino chega e desmente. Ele não decide, mas aconselha. As partes se definem, se encaixam, e o silêncio tão cheio de mensagens, chega certeiro, companheiro, e assiste nossa caminhada, partindo, chegando, repartindo, partilhando, "*até nunca mais por enquanto". 

Camila Karina


*Alusão ao livro de Giron

0 comentários:

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.