26 de ago de 2012

Em qualquer ponte e linha vital é traçado um caminho desconhecido que nós, detentores de peculiaridades, observamos nosso próprio movimento. Mas isso não quer dizer que temos consciência de cada ato e palavra. Como todo animal indefeso também queremos algum cuidado e proteção. Nada de exageros, ser indefeso não é ser inútil. Mas qualquer animal ou até mesmo uma célula precisa de atenção.

Camila Karina

25 de ago de 2012

Aquele pensamento que nasce e não conhece o mundo,
cria mofo e contamina os outros como erva daninha
O pensamento precisa ter voz e vida 


Camila Karina

23 de ago de 2012

Quem diz não é aquele que afirma
É aquele que atira mas não domina
Se cala aos quatro cantos
E na hora da verdade, do "cara a cara"
Corre aos prantos

Camila Karina

19 de ago de 2012

É sabido que somos peças espalhadas pelo cotidiano. Cada uma no seu lugar de efeito, direito, defeito. Tudo para manter viva a chama das intenções, atiradas no alvo aleatóriamente (de acordo com cada cabeça e sentença). E quem não tem armas está indefeso? Estamos à procura de amigos ou aliados? A diferença está entre o jogador e o pensamento. Cada passo dado para um, é jogo armado, para o outro, um dia vivenciado. 

Camila Karina

15 de ago de 2012

Aquele que vê o outro distante, aposta no seu próprio conceito. Traça o destino do outro, é um místico, um visionário alheio. Aquele que vê o outro em sua próximidade, disfarça seus lastros de falsidades, seu carater escorregadio. Sorrisos corridos, seguidas de colocações estúpidas e citações nulas. Sua causa e efeito precedem sua postura irrelevante. Oh! Mas que terrível conclusão! Um energumeno também tem seus apreciadores, seguidores, protetores, como todo ser. Portanto, os encontros casuais com este ser inútil deveria ser exatamente como suas "qualidades", mas não, o energumeno faz tanto barulho, que é como uma mosca numa sala branca. Esta ali, mas não condiz com aquele ambiente, apenas precisa existir para equilibrar as energias.( O que não impede de tentar espanta-la).

Camila Karina

6 de ago de 2012

Procurei um poema de amor para dizer o que sinto e nada cabia
Foi só pensar em você
 e naquele momento o poema nascia

Camila Karina


5 de ago de 2012

Discurso é como tatuagem, você carrega para sempre. 
Mesmo se mudar, ainda continuarão as marcas.

Camila Karina


3 de ago de 2012

Aquele de língua afiada acaba por limpar o próprio sangue e a própria sujeira 

Camila Karina

2 de ago de 2012

Os desencontros são apenas preparos para os grandes encontros

Camila Karina
Aposta em palavras torpes
Joga com efemeridades
Apela para o carisma da desordem
Se satisfaz com o tumulto
Eis que nasce um enfadonho

Camila Karina


 


*Para aqueles que subestimam a inteligência dos mais simples

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.