30 de dez de 2008



"Sendo este um jornal por excelência, e por excelência dos precisa-se e oferece-se, vou pôr um anúncio em negrito: precisa-se de alguém homem ou mulher que ajude uma pessoa a ficar contente porque esta está tão contente que não pode ficar sozinha com a alegria, e precisa reparti-la. Paga-se extraordinariamente bem: minuto por minuto paga-se com a própria alegria. É urgente pois a alegria dessa pessoa é fugaz como estrelas cadentes, que até parece que só se as viu depois que tombaram; precisa-se urgente antes da noite cair porque a noite é muito perigosa e nenhuma ajuda é possível e fica tarde demais. Essa pessoa que atenda ao anúncio só tem folga depois que passa o horror do domingo que fere. Não faz mal que venha uma pessoa triste porque a alegria que se dá é tão grande que se tem que a repartir antes que se transforme em drama. Implora-se também que venha, implora-se com a humildade da alegria-sem-motivo. Em troca oferece-se também uma casa com todas as luzes acesas como numa festa de bailarinos. Dá-se o direito de dispor da copa e da cozinha, e da sala de estar. P.S. Não se precisa de prática. E se pede desculpa por estar num anúncio a dilacerar os outros. Mas juro que há em meu rosto sério uma alegria até mesmo divina para dar."

Clarice Lispector


Cantinho da Neurose: Ah, nem vou reclamar..Feliz 2009!

8 de dez de 2008

O ano está nas ultimas linhas e geralmente ficamos reflexivos, fazendo um grande balanço do que vivenciamos e o que não vivenciamos..porém tudo com saldos positivos.
Estou a ponto de chegar a uma idade que sempre tive em mente que era o divisor de águas na minha vida. O engraçado é que, quando criança..participei de uma dinâmica, em que a professora pediu para escrevermos como nos veríamos (na época), com 10 anos a frente e que escondêssemos de nós mesmo a carta e só abríssemos quando tivessem passados os 10 anos.

Bom, os 10 anos passaram e escondi tão bem escondido que nunca mais encontrei. Mas minha memória escrita é muito forte e lembro-me de algumas coisas. Várias delas se realizaram, o que me faz crer que realmente é preciso acreditar com muita força nos desejos e sonhos e claro, uma pitada de sorte e fé. (mas isso varia de pessoa pra pessoa e em que ela acredita).

O fato é que muitas coisas mudaram. Outras não.

Mudanças, mudanças...sempre espero por elas, mas as vezes não as sinto. O bom mesmo é se olhar no espelho e encarar que certas características estão intrínsecas à nossa essência, ou como chamam cotidianamente: os defeitos. Foi neles que me peguei pensando diariamente, tentando achar uma “solução”. Existe solução para defeitos?
O que são os defeitos afinal? Se você começa tentar solucionar é possível que você perca um pouco de sua essência? Ou se tornara alguém melhor? Mas para tornar-se melhor não seria mais apropriado acentuar suas qualidades?
São muitas perguntas, paradoxos, e nesse mundo de perguntas repetidas resolvi não me perder e sim me acalmar.

O bom mesmo é vivenciar cada dúvida e quem sabe achar algumas respostas. Longe mim achar todas elas, senão, qual seria a graça de chegar o fim do ano e não ter nada pra refletir? Não, sou instintivamente questionadora, reflexiva. As respostas naturalmente aparecem quando eu já não estiver buscando nenhuma dessas, mas novas respostas.

Cantinho da neurose: mas já existe aquela velha frase.."Pensar enlouquece"..

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.