30 de jun de 2013

E lá vou eu procurar você
 onde você não está
Já percorri tantos caminhos sem êxito 
que resolvi descansar.
Não vou parar minha busca
mas também já pode me encontrar

Camila Karina

29 de jun de 2013

Tinha decido guardar meus sonhos para outra ocasião e num rompante de ideias me dei conta: eu não merecia engavetar meus sonhos só por um atropelo do destino.
Sonhos não são estocáveis, eles precisam de liberdade para encontrar seu momento. Entretanto, é sabido mais claramente que todo o sonho sempre tem um toque de realidade.

Camila Karina

26 de jun de 2013

Resolvi parar
respirar
e guardar minha energia e minhas palavras
para uma nova caminhada
Repor a carga para
um novo momento
E deixarei o silêncio
tomar decisões

Camila Karina
 

24 de jun de 2013

As palavras já não servem mais
As lágrimas não aliviam mais
Só as lembranças dão certeza de que vivenciar o que é bom não está apenas nos livros
Diriam que é ilusão
Diriam que não passa de uma espera inútil
Mas meu coração sente e pensa
Forte e sutil 
 

Camila Karina

19 de jun de 2013

(...) Saber desistir. Abandonar ou não abandonar — esta é muitas vezes a questão para um jogador. A arte de abandonar não é ensinada a ninguém. E está longe de ser rara a situação angustiosa , em que devo decidir se há algum sentido em prosseguir jogando. Serei capaz de abandonar nobremente? Ou sou daqueles que prosseguem teimosamente esperando que aconteça alguma coisa?

 Clarice Lispector

16 de jun de 2013

Nem só de tristeza se faz um lamento
mas também de lembranças
para que chegue a esperança
a contento 

Camila Karina

15 de jun de 2013

Há um ano, na casa de minha melhor amiga, comemorávamos seu aniversário e eu falava sobre a possibilidade de amor que tinha tido naquela noite. Uma possibilidade encantadora de um homem que não conhecia há muito tempo, mas fazia meu corpo aumentar de temperatura. Era como sentir algum tipo de cura, uma cura da descrença, da inércia que me assolava por anos. Meus receios eram sinceros, mas meu encantamento era mais sincero ainda, pois nunca esqueci da luz azul que iluminava o sorriso daquele homem. Há um ano sentia tantas novidades, e hoje, lembrando de todo o esforço que havia naquele homem em estar comigo, tenho a verdade diante dos meus olhos e coração. Nutri e cultivei um sentimento que poderia ser o mais bonito, mas, daquele sorriso um ano depois, só tenho meios sorrisos. Depois de tanta luta para estar ao meu lado, agora só tenho a desistência mais rápida. Depois de tantas conversas, agora só me resta o silêncio colossal para que eu converse comigo mesma e tente me entender. Depois de tantas declarações de amor, só tenho um elogio para manter o praxe. Depois de tantos planos, decisões, só tenho o momento. E nele me agarrei com força com a esperança que isso representasse alguma nova cura, para evitar o afogamento de tudo que hoje, há um ano, era um mar de possibilidades. Mas isso foi há um ano, também mudei minha visão, meu sentir, mas não a intensidade. Porque minha busca nunca termina enquanto não encontrar o que procuro. "Sonhe comigo que sonho com você", isso soaria estúpido, mas é minha estúpida verdade. 

Camila Karina

13 de jun de 2013

Não sei dizer ao certo
se estou longe ou perto
Mas que a busca continua
e meu coração ainda está aberto

Camila Karina

12 de jun de 2013

Saio do meio fio
Me esquivo do meio a meio
Quando se trata de amor
Quero tudo por inteiro

Camila Karina

Aqui consta um depoimento pessoal sobre uma reflexão universal: o amor 
Mas diante de tantas poesias que já li, que já escrevi sobre este infindável tema, uma frase consegue expressar o que penso a respeito.

“Talvez já esteja na hora de deixar claro quem eu sou! Sou alguém em busca de amor, amor real, ridículo e inconveniente, amor que consome; do tipo `eu não posso viver sem você´. E eu não acredito  que este amor esteja aqui, neste caro, doce e amável hotel em Paris.” (Carrie Bradshaw, último episódio de Sex in The City).

6 de jun de 2013

O meu silêncio é o único ombro que sempre estará ali
pronto a me amparar
O meu silêncio é a única companhia
que espera e não adia um consolo
Meu silêncio será a paz de alguém
que não sei se encontro

Camila Karina

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.