17 de mai de 2012

Teu silêncio me corta como navalha
Tua sinceridade me arde
na ferida da saudade
que ainda não cicatrizou
É tempo que cura? 

Camila Karina

0 comentários:

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.