9 de dez de 2009

As palavras parecem cinzas de cigarro levadas pelo vento, asfixiando minha respiração

Tento tossir para expelir as angustias que pesam no escudo vital, sem êxito

A solução é derramar o sal dos olhos para amenizar os poros em alto relevo doloridos

Encaro de frente.

Quantas vezes mais é necessário passar pelos exames dos sentimentos até chegar à um diagnostico tranquilo?

Com um novo médico? Ou um novo pulmão?


Camila Karina

1 comentários:

Elaina R. Souza disse...

Acho que um novo ar...bjs!

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.