23 de nov de 2010

Das palavras que me cortam
Das palavras que me invadem
Os corações sempre importam
O sangue perdido sempre vale
Das palavras que senti
Dos silêncios que ouvi
Um coração sente
Um coração sabe
Que essa voz 
Não se cale


Camila Karina

1 comentários:

Elaina Souza disse...

Mas que lindo isso.
Palavram reverberam nos tínpanos, nos vasos, no coração...

Ah eu quero um livro seu!

vida longa....

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.