2 de dez de 2010

Lamento que alguns corações se satisfaçam de forças obscuras para semear a infelicidade. No meu jardim, sem querer, deixei ser invadido por evas daninhas e aqueles olhares danosos,  mas tais "chagas", são aquelas que com um pouco de chuva, lágrimas e fé retiramos sem deixar nenhum estrago nas sementes de amor. O bom inseticida, o antídoto perfeito fora a fé no ser supremo. É o melhor dos combatentes. As sementes crescem e florescem a cada dia, e eu já nem percebo, deixo que o vento me traga os bons perfumes para que eu perceba sem ansiedade. Em cada pensamento, cada encontro com o sol todas as manhãs, cada descanso da noite. E cada sentimento que continua sendo cultivado se fortalecendo para ser colhido, distribuído, espalhado, bem vivido. Tudo isso, para que no fim de cada ciclo de renascimento, o jardim se encha de vida, cor. E mais, possamos olhar aquele espaço de vida com orgulho e sorrir com o coração batendo, a nossa música de fundo tocando, e nossa alma dizendo: "- Eis que as flores chegaram até nós, ninguém as trouxe, nós cultivamos. Não vamos descuidar do jardim de novo." 


Camila Karina


*Nesta casa terá um jardim regado a música. 

0 comentários:

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.