4 de dez de 2010



Minha sede de lágrimas
Não é eterna
Me alimento delas 
Pra limpar a alma
Esta  sede sempre tenho
Minha fome de saudade
Não mais me fere
Mas quando sinto 
Não a contenho
Meu desejo de sorrir 
É uma fonte externa
Que a vida proporciona
Neste engenho


Camila Karina

1 comentários:

Evandro Oliveira disse...

Muito bom seu texto. Sempre achei isso, que as lágrimas limpam a alma.
Vale sempre muito passar aqui.

Quando possível passa no meu blog

http://sabordaletra.blogspot.com/

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.