7 de fev de 2010

Que flechas são estas em minha direção, encontrando com meus músculos e sangue à queima roupa?
Que pedras são estas em meus ouvidos que pesam nos tímpanos e impedem de ouvir o tom da voz que me agrada?
Que estacas são estas que cravam nos pés, esmagando os dedos, causando formigamentos que espetam minha pele como agulhas?
Murros de sílabas, marcas felinas de patas
Corro para me esconder? Enfrento para entender? Aceito para aprender?
Meu corpo e mente mostram-se doloridos de tantos choques, de várias direções.
Eis a luta, a batalha para adaptação.
Ao abrir os olhos, as pupílas denunciam que não passam de óticas distintas
Uma visão atenta
Outra visão filtrada
Por dentro cada fera tem seu instinto defensivo
Mas cada fera também procura um abrigo.


Camila Karina

0 comentários:

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.