28 de fev de 2010

Por vários corredores, pisos lisos, brancos, vazios
Incertos caminhos, corredores de ecos traçados por linhas mínimas
Os pés cortados e rostos envoltos no drama
A sobrevivência diante dos olhos
Em cada encontro a mesma pergunta
Os caricatas e suas folhagens incompreensíveis
Estavam à procura da saída
A ala psicológica de escadas difíceis
Estreitas por si
O armário que oculta os segredos
Afastado por mãos desconhecidas e sábias
Eis a saída: porta estreita, encolhida e esperada
Desperto.


Camila Karina

2 comentários:

Cld disse...

uma vez sonhei que tava no hospício, e existiam muitas portas, e eu precisava achar uma saida, pq tinha ocorrido um incêndio, ai cheguei numa ala cheia de geladeiras, me escondi dentro de uma delas, na que tinha televisão. Acordei cm mto frio, tava chovendo e a tv ligada.

Paralelos do Cotidiano disse...

os sonhos nos dizem muitas coisas sobre nós mesmos.

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.