6 de fev de 2009

“A sensação é tudo, afirma Caeiro, e o pensamento é uma doença. Por sensação entende Caeiro a sensação das coisas tais quais são, sem acrescentar quaisquer elementos do pensamento pessoal, convenção, sentimento ou qualquer outro lugar da alma. [...] Caeiro tem uma disciplina: as coisas devem ser sentidas como são. [...] Caeiro não tem ética a não ser a simplicidade”.



Cantinho da Neurose: Não tem neurose alguma, mas sim a simplicidade de sentir, a leveza da desintoxicação. Não sei bem, mas as interpretações se foram, só restou a percepção da coerência límpida. Uma grande apresentação circense, e eu era a piada. Mas uma piada nem sempre tem graça. A graça também se foi. Ao menos não fui protagonista da roda da Morte.

1 comentários:

Ivan Daniel disse...

Como nos livrar de pensamentos deturpantes? Só sendo muito ingênuo ou tendo uma alma pura... Difícil.
Aproveito pra te convidar a conhecer o Projeto Livro Livre Amapá. Entra no blog - livrolivreap.blogspot.com - que tem algumas informações e também o link pra comunidade de blogueiros amapaenses no orkut, onde discutimos e iniciamos o projeto.

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.