28 de abr de 2011

Uma pérola. Sim, és tu. Quem avisou que era aço e ferro rompeu com as veias do coração. A fragilidade existe, a sensibilidade existe, assim como a força e a resistência. Nenhuma pérola é perfeita. A natureza se encarrega se nos presentear com peculiaridades. Para descobrir tudo isso é preciso sair da ostra ou que alguém lhe tire dela. Em cada colar uma amizade, um laço, uma fraternidade. Por mais que não apreciem as pérolas, elas existem e sempre existirão. Até os porcos tem a escolha de apreciação. 
Jogue as suas ou guarde.
Se as perder não faça alarde
A maré sempre sobe
e traz novas ostras


Camila Karina

1 comentários:

Cortezolli disse...

Adorei. Coube como uma luva para o meu momento. rsrs Bj

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.