15 de abr de 2010

Diz (Dizer)
Des (fazer)
Ações que dentro de sí não se pode retroceder
Que faceta do coração
Lapidar,machucar,algemar
Deixando a poeira aos ventos
Neste instante quero água apenas para beber
Eu não pedi
Um banho frio
Abrandar a temperatura
Quis dizer (que)
Des (prazer)
Ouvir tantas confusões em certa altura

Camila Karina

1 comentários:

Danubia Vilhena disse...

Lindo poema! Frio, sincero, e completo. É uma arte dizer tudo em poucas palavras.

Pensaram por aqui

 

Copyright 2010 Paralelos do Cotidiano.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.